p. edson santana missionario CMV Villaregia Mozambico Missione

Faz 20 anos que o P. Edson Santana é missionário da CMV. Ele é originario de São Paulo (Brasil). Nesses anos ele realizou seu serviço na Comunidades de São Paulo, Belo Horizonte, Villaregia e Imola. Agora ele vai começar uma nova aventura na missão da CMV em Maputo, em Moçambique. Ele partiu o 18 de setembro e escolheu compartihar suas primeiras impressões conosco.


Eis-me aqui em Maputo com o coração cheio de alegria! Dez dias depois da minha chegada eu estou tomando consciência de ter pousado na terra moçambicana e, lentamente, eu estou entrando nesta nova realidade, nesta nova aventura! Chegando aqui logo percebi que estes irmãos têm um profundo respeito para com os religiosos e sacerdotes, e gostaria, com o mesmo respeito com o qual fui recebido, entrar no coração e na vida deles.

Acabo de chegar em uma Comunidade formada por 13 missionários muito comprometidos na vida pastoral e na realização de alguns projetos de promoção humana em favor de ex-presidiários, mulheres e crianças. Nesses dias pude contemplar as maravilhas que o Senhor está fazendo na vida destes irmãos através da presença de nossa Comunidade, apoiada por muitos amigos, voluntários e benfeitores.
 

 
 


É maravilhoso contemplar os frutos de algumas das várias iniciativas que organizamos na Itália para ajudar estes irmãos para recuperar a própria dignidade e se tornarem os protagonistas da própria história, penso particularmente à iniciativa "Abbiamo riso per una cosa seria", que eu acompanhei mais de perto a Imola.

Nestes dias, além de conhecer a realidade da cidade de Maputo e da nossa missão, através da participação em várias reuniões, missas, casamentos, festas e assim por diante; enfim, tudo aquilo que é a vida de uma paróquia, estou entrando na vida cotidiana da Comunidade que consiste na acolhida de pessoas que chegam todos os dias em busca de uma palavra amiga, de alguém que os escute; e de visitas constantes às pequenas comunidades chamadas 'núcleos', que são presentes em todo o território da nossa missão.
 

 
P. Edson com algumas crianças na missão

Aqui vou trabalhar principalmente na vida paroquial, que conta mais de cem mil habitantes, muito extensa, e que está crescendo continuamente e isso requer um grande esforço da nossa parte. Para mim, será a primeira experiência deste tipo e por isso sou chamado a ouvir, não só a realidade em que estamos trabalhando, mas também e acima de tudo, meus irmãos e irmãs da Comunidade que vieram antes de mim e as pessoas que compõem esta "pequena" porção de povo de Deus que nos foi confiado.

Uma frase que se tornou para mim um moto e que me ajudará a entrar nesta realidade é: "Deus existe, mas não és tu, relaxa!"; Vou tentar, com esta consciência, ouvir com o coração, amar e "estar" com o povo moçambicano, e estar com eles com o coração e os braços abertos para acolher todas as "riquezas" que cada irmão e irmã será capaz de me doar.

 
P. Edson com alguns jovens em um grupo paroquial

Dias atrás eu escutei uma passagem do Evangelho de Lucas (Lc 9, 1-6) onde Jesus chamou os Doze e enviou-os a proclamar o Reino de Deus e a curar os enfermos! Peço ao Senhor a graça de confiar nesta sua Palavra e na força que Ele nos dá para anunciar Seu Evangelho, com a certeza que todos aqueles que o ouvirão profundamente serão curados.

Estou ciente que esta é uma missão difícil, mas sou confiante que não estou sozinho porque sustentado pelas orações de tantas pessoas!

P. Edson Santana


 

O cajueiro no Moçambique  Nome da fruta – Caju Nome científico – Anacardium occidentale L. Família botânica – Anacardiaceae Categoria Origem – Brasil – regiões costeiras do Norte e Nordeste Características do cajueiro – O cajueiro é uma árvore que pode atingir até 10 metros de altura, com copa proporcional ao tamanho, arredondada, chegando a atingir o solo. Tronco tortuoso e ramificado. Folhas róseas quando jovens e verdes posteriormente. Flores pequenas, alvo-rosadas, perfumadas. Fruto do cajueiro – O caju