Quarta-feira, 1 de julho

Os trabalhos assembleares de ontem desta manhã foram marcados por uma troca colegial sobre alguns aspectos centrais da vida da Comunidade divididos por grupos em 6 diferentes comissões.

No final da manhã, a comunidade de Lonato acolheu Mons. Miguel Delgado Galindo, canonista e Sub-Secretário do Pontifício Conselho para os Leigos (PCpL) junto ao Vaticano, para exprimir à CMV afeto e proximidade.

Na parte da tarde, depois da oração das Vésperas, Mons. Delgado se encontrou com os assembleares por um momento de encontro no qual pode exprimir a gratidão a toda a Comunidade pelo trabalho feito nos últimos três anos, sob a orientação do PCpL. Não faltaram expressões de proximidade, também em nome da PCpL e de sua Eminência Mons, Rilko: “Ontem cumprimentei o Cardeal Rylko. Ele recordava bem que iria vir aqui e manda sua saudação a todos os assembleares. Frequentemente, mesmo antes da assembleia, vocês estavam em nossas orações. Tantas vezes lembrei de vocês, especialmente na Santa Missa. Não lembrei somente dos assembleares mas de todos os membros da Comunidade, também aqueles que estão longe. Frequentemente, com o coração, me encontro a pensar na CMV presente no México, em Moçambique, etc.”

O encontro durou pouco mais de duas horas e foi caracterizado por uma partilha sobre o caminho da Associação. Com palavras de encorajamento, Mons. Delgado se dirigiu aos assembleares: “Agora se abre uma outra etapa da vida que devem escrever. Nós os acompanharemos, mas os protagonistas serão vocês. Devem continuar a fazer aquilo que tem feito sempre: viver o aspecto comunitário mas também a vida de apostolado. Papa Francisco fala muito do movimento de saída missionária e o Cardeal o sublinha”.

À noite, Mons. Delgado presidiu a Celebração Eucarística, durante a qual dirigiu um sincero agradecimento a Padre Amedeo Cencini, comissário pontifício, por ter “sabido guiar com espírito de serviço eclesial a Comunidade nestes três anos, ajudado pelos membros do Conselho de Presidência”.

Durante a homilia, centrada no tema da esperança, sublinhou, além disto, vários motivos pelos quais ser gratos ao Senhor: “à luz deste importante e particular momento que estão vivendo, penso que esta Santa Missa deve ser, antes de tudo, ocasião de iniciar uma Ação de Graças a Deus! Em primeiro lugar, por não ter deixado faltar o seu amparo e seu acompanhamento neste período de transição. Depois, pelas luzes concedidas pelo Espírito no percurso de re-saneamento empreendido que, certamente, foram úteis para ganhar uma maior consciência do carisma missionário recebido. Mas, também, diria que é justo um agradecimento ao Senhor por ter mantido acesa a chama da esperança nos seus corações porque continuaram a ter fé, na certeza de um amanhã que pode ser radioso para a Comunidade Missionária de Villaregia”.

Mons. Delgado concluiu a homilia confiando à Virgem Maria cada missionário e missionária e com um convite a enfrentar o futuro que aguarda a CMV “plena de esperança, renovando o estupor para com o carisma recebido sem nunca descuidar de colocar Cristo no centro da vida”.

Veja as fotos do dia.

Argomenti: Assembleia Geral 2015