Uma mancha verde em Abaeté! 

Durante dez dias (06/01 à 16/01), jovens missionários em sua maioria do GimVi da Comunidade Missionária Villaregia, somando forças com alguns jovens do Movimento de Jovens de Santa Maria de Itabira e outros, abdicaram de viagens e momentos em família pra viver um pouco do amor de Deus. Começando no dia 06 de janeiro na CMV em Belo Horizonte, os jovens foram se preparando para o que estava por vir. Alguns ansiosos e se sentindo despreparados, outros com uma vontade enorme de intensidade no amor.

 

 

 

 

 

No dia 08 de janeiro, saíram de BH a caminho de Abaeté, ao chegar foram muito bem acolhidos pelos jovens da cidade e pelo pároco  da Paróquia Bom Pastor, Pe. Padre Cássio que nos acompanhou de perto, com muito zelo e carinho.  A cor verde da camisa coloriu as ruas da cidade de Abaeté  durante uma semana e levou o lema da missão "Juntos Trilhando Novos Caminhos". A missa de abertura da missão foi celebrada pelo Dom Felix.

Durante os todos os dias de caminhada, os jovens iniciavam com o momento de meditação pela manhã, escutando a palavra de Deus para poderem visitar de coração aberto e para que conseguissem enxergar o amor no próximo. Em cada casa pela qual passavam, várias histórias foram esc

utadas, amizades foram feitas e o amor por tudo só aumentava.

Com a partilha após o jantar, podíamos perceber como tudo aquilo estava mexendo com os nossos jovens, os mais novos estavam cada vez mais empolgados e os mais velhos com o brilho no olhar por tudo aquilo que viviam.

As visitas às comunidades rurais proporcionavam um encontro com os irmãos que estão mais distante de nós e que procuram a presença de Deus. Os moradores nos acolhiam muito bem em suas casas na simplicidade e na alegria. Eles partilhavam conosco suas histórias, o relacionamento com seus familiares, suas alegrias e tristezas. Dessa forma, entrávamos em comunhão com eles e fazíamos um momento de oração entregando a Deus tudo aquilo que foi partilhado durante a visita.

Os jovens da cidade também tinham um brilho no olhar e o amor por nós cada vez mais forte! Era realmente empolgante ver o quanto eles e suas famílias ficaram felizes com a nossa presença e os nossos princípios. Os jovens missionários fizeram várias amizades por lá. Abaeté realmente nos proporcionou um aprendizado enorme e uma convivência excelente com todos os que nos cercava. Voltamos para Belo Horizonte com os corações cheio de paz e amor de Cristo e sempre lembrando que a Missão não acabou, ela apenas começou.

Testemunho de um jovem do GimVi

Meu nome é Marcos, tenho 16 anos e participei da minha primeira missão, que foi na cidade de Abaeté em janeiro de 2017.

Algumas coisas que me motivaram a ir, foram as experiências partilhadas de alguns membros do GimVi e a vontade de ser um verdadeiro missionário levando Deus para os moradores de Abaeté. De verdade, gostei bastante do contato com o povo, porque ao visitar as pessoas, elas me mostravam o amor de Deus de diferentes formas.

Cada visita era sempre uma experiência marcante tanto pra quem nós visitávamos quanto para mim e para a minha dupla. Isso fez com que a missão em Abaeté marcasse muito minha vida, mas não só a minha como também a dos jovens missionários da cidade, que se uniram a nós levando esse amor de Deus para os moradores, e também os da comunidade missionária de Villaregia.

Toda a experiência vivida trouxe várias formas de sentirmos a grandiosidade de Deus que se faz presente em nós e que não nos damos conta no dia a dia. Deixando assim, uma saudade da missão e de tudo que ela nos proporcionou, nas missas, nos terços, nas partilhas, no cansaço e principalmente nas visitas, pois se via a felicidade que a palavra de Deus causa nas pessoas e de como Ele age na simplicidade de uma conversa.

Testemunho de uma jovem do Ministério jovem de Abaeté

Meu nome é Karine, nasci em Abaeté e atualmente moro em Belo horizonte. Como estou de férias tive o privilégio de vir à Abaeté e participar, juntamente com a comunidade, da Missão de Férias.

Além das missões às casas das pessoas, participei do encontro com os jovens. O tema foi sobre “pai” e esse tema me toca bastante, sempre tento melhorar minha relação com meu pai, apesar de ter uma boa relação com ele, sinto que pode melhorar ainda mais. Por isso, sempre participo dos movimentos da igreja que tem encontros com o tema sobre pai e família, assim agrego valores positivos para ter melhor construção da minha relação com meu pai. Estes encontros são bons para abrir a mente e perceber coisas que não estamos fazendo para melhorar a relação e coisas que podemos fazer para melhorá-la.

Para mim, participar da missão foi uma experiência muito boa, porque eu nunca tinha feito esse tipo de missão e agreguei um valor importante. Também acho que não só as pessoas devem levar a palavra de Deus para as outras, mas também que as pessoas têm a necessidade em receber a Palavra, receber um conforto. Pois tem muitas pessoas que são sozinhas e precisam de uma visita e serem lembradas do amor de Deus por cada um.

Particularmente, acredito que brotou não só em mim, mas também no meu grupo todo, a necessidade muito grande de amadurecer nesta ideia de fazer missão aqui em Abaeté. Assim, visitaremos as pessoas que mais precisam, já que um dos pilares que o Mistério Jovem segue é também missão.

GimVi Jovens BH