Enquadramento canônico: A Comunidade Missionária de Villaregia (CMV) é uma obra da Igreja Católica, nascida em 1981 e reconhecida pela Santa Sé. Fundada por Pe. Luigi Prandin e Maria Luigia Corona com um grupo de jovens, desejosos de doarem-se a Deus na evangelização, vivendo uma experiência de vida comunitária aberta à missão. 

No dia 8 de setembro de 1981 foi reconhecida por Sua Ex.a Rev.ma. Dom Sennen Corrà, então Bispo de Chioggia, como Pia União de culto e religião. Em 25 de março de 1984, em força do novo Código de Direito Canônico, o mesmo Bispo de Chioggia erigiu a Comunidade em Associação Pública de fiéis de direito diocesano. Em 26 de Maio de 2002, o Pontifício Conselho para os Leigos erige a Comunidade Missionária de Villaregia como uma Associação Pública de fieis de direito pontifício. Em 26 de maio de 2007, o mesmo Dicastério aprova definitivamente os Estatutos, depois de cinco anos ad experimentum.

O Dom de Deus: Ser Comunidade para a missão ad gentes confiando na Providência. Comunidade, Missão e Providência, três pilares que sustentam uma vida juntos, doada aos irmãos. A eles os membros efetivos aderem com alegria em fidelidade ao projeto de Deus na consciência, cada dia renovada, de que é Ele o artífice da história. O Dom de Deus é também uma tarefa, um empenho em assumir responsavelmente e a renovar constantemente, a serviço da Igreja e da humanidade.

Fundamento bíblico: “Como tu, Pai estás em mim e eu em ti, que eles estejam em nós, para que o mundo creia" (Jo 17,21).

Os membros: se distinguem em membros efetivos (consagrados); membros agregados e simpatizantes.

Presença na Europa, 7 Comunidades: Quartu Sant'Elena (CA); Villaregia (RO); Nola (NA); Pordenone; Roma; Lonato (BS); Imola (BO).

Presença na América, 5 Comunidades: Belo Horizonte e São Paulo (Brasil); Lima (Peru); Arecibo (Porto Rico); Texcoco (México).

Presença na África, 2 comunidades: Yopougon (Costa do Marfim), Maputo (Moçambique).